segunda-feira, 10 de setembro de 2012


«ela sem ninguém saber esconde o seu maior segredo, um segredo de dor e de fúria. só ela sabe as noites que foram perdidas a chorar, um choro silencioso mas sufocante que fazia com que a sua cabeça parecesse que fosse rebentar...essa tal que durante a noite chorava, e de dia mantinha o seu melhor sorriso, essa tal que conheces-te e pensas-te ser a rapariga mais forte de sempre, sim essa mesmo, que se magoa propositadamente porque acha que não merece a vida como as outras pessoas, essa que se sente inutel por não poder fazer a diferença na vida de muita gente, aquela que tentou pôr um fim a tudo por ter vergonha do que vê no espelho...essa mesma que apesar de cada vez parecer melhor, ainda guarda segredos identicos de dor, porque vê tudo a fugir-lhes dos dedos, a tal que não se sente apoiada nem com força para apoiar alguém. ela continua assim, doce e feliz de dia, de noite os segredos são ainda guardados porque tem medo de ser tratada como louca.»

2 comentários:

Marley James disse...

Adorei o texto :) sigo *

Inês disse...

O texto está fantástico!